A Construção e Funcionamento do Caixa-Forte | PM Cofres
Telefones Comerciais
11 3984 - 3207
Suporte Técnico
11 95888 - 9277

Blog

Tudo sobre cofres

A Construção e Funcionamento do Caixa-Forte

Postado em 22 de agosto de 2014

Para entender o funcionamento destas estruturas de segurança múltipla

Uma caixa-forte é uma estrutura a fim de assegurar um bem de valor. Seu acesso é realizado mediante senha os mais variados tipos de acesso controlado. A diferença básica entre este modelo de segurança e um cofre padrão é que a caixa-forte faz parte de uma estrutura maior, como um prédio ou edificação.

A intenção de salvaguardar o conteúdo interno vai além da proteção contra roubo. O conteúdo pode ser protegido contra acesso e manipulação de dados no caso de sistemas computacionais inseridos nestas estruturas.

Além das questões citadas é possível imaginar a questão da proteção contra questões naturais. Caixas-fortes possuem a característica de manter o conteúdo interno protegido de incêndios, explosões, enchentes, furacões, entre outros desastres naturais.

Constituição

Uma caixa-forte é basicamente construída com estruturas reforçadas por todos os lados. Concreto reforçado nas paredes com aproximadamente 2 metros de espessura intercalados com malhas de aço.

As portas (portas-fortes) são elaboradas com resistência mecânica, térmica e muitas vezes com isolamento acústico e sem contato com o ar externo.  O mecanismo de tranca é geralmente caracterizado por diversos braços que se encaixam por fechaduras ao redor da porta.

Blindagens especiais e mecanismos que com ameaça danificam o mecanismo de abertura. A abertura é realizada apenas mediante fechadura com senha mecânica e digital, além de chaves especiais.

Falhas

Para exemplificar possíveis falhas, ocorreu no Brasil, em Fortaleza (CE), em 2005. Os bandidos planejaram o assalto com domínio da planta interna do Banco Central da capital. Um túnel de 200 metros de extensão por 4 metros de profundidade foi escavado durante a operação.

O furto foi o maior da história do país, levando R$164,7 milhões. O plano foi elaborado com estratégia e precisão e levou um intenso trabalho e longo tempo. O piso foi perfurado cirurgicamente sem uso de explosivos.

O furto ocorreu em um fim de semana o que deu tempo para os larápios fugirem tranquilamente. Quando noticiado o corpo da policia federal foi acionado. Com intenso trabalho da policia, R$53 milhões foram recuperados e 26 pessoas presas das 36 envolvidas.